Zé Neto e Cristiano receberão meio milhão por apresentação em Caruaru

Notícias
Publicado por Karol Matos
7 de junho de 2022 às 10h47min
Foto: Divulgação/PMC

Em meio às polêmicas envolvendo os cachês dos cantores sertanejos sem licitação, foi divulgado o valor que deve ser pago para a dupla Zé Neto e Cristiano, que se apresenta no dia de São João, em Caruaru. O valor do contrato será de R$ 500 mil – meio milhão de reais.

Recentemente, a dupla virou alvo de investigações da chamada CPI dos sertanejos, que teve início após um show onde Zé Neto afirmou que sua banda não precisa da Lei de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. Na ocasião, o artista ainda criticou a cantora Anitta, fazendo referência a uma tatuagem íntima da colega.

“Nós somos artistas que não dependemos de Lei Rouanet, nosso cachê quem paga é o povo”, disse.

A afirmação desencadeou uma série de críticas e uma intensa discussão sobre o uso de dinheiro público para o pagamento de shows de cantores sertanejos, com valores altos e inexigibilidade de licitação, ou seja, quando não existe uma concorrência pública. Entre os investigados pelos Ministérios Públicos de vários estados estão os próprios Zé Neto e Cristiano, Simone e Simaria, além de Gusttavo Lima, que chegaram a ter shows suspensos.

O levantamento feito pelo Blog Cenário junto às informações disponíveis através da Transparência Municipal traz, ainda, os valores de outros sertanejos contratados para apresentações no São João de Caruaru. São eles: Simone e Simaria, que vão receber R$ 350 mil pela apresentação que acontece na próxima sexta-feira (10); Luan Santana, que tem show marcado para o dia 24, sob valor de R$ 450 mil; e Nayara Azevedo, que canta no último dia da festa, em 2 de julho, com valor de contrato a R$ 220 mil. As informações referentes à dupla Matheus e Kauan ainda não foram divulgadas.

Lei Rouanet x Dispensa de Licitação

Para o recebimento do incentivo financeiro através da Lei Rouanet, é preciso que a proposta passe por uma seleção que inclui diversas fases, que vão desde a inscrição, análise dos critérios necessários e só aí inicia a captação de recursos através de empresas que queiram patrocinar o projeto. Essas empresas que patrocinam as propostas recebem como contrapartida a redução de impostos. No final, ainda é preciso fazer uma prestação de contas sobre como o valor foi utilizado, com fotos e vídeos que comprovem a realização da atividade cultural.

Diferente de tudo isso, a contratação com dispensa de licitação é realizada através de uma negociação feita diretamente pelas Prefeituras, que costumam ainda arcar com despesas de hotel, transporte e alimentação para os artistas, como também todas as exigências do camarim. A fiscalização pode acontecer por meio do Ministério Público ou Tribunal de Contas, o que acaba sendo raro.

Karol Matos

Ouça agora AO VIVO