Sudene lança ações para fortalecer o polo têxtil e de confecção

Notícias
Publicado por Redação
28 de novembro de 2023 às 13h00min
Foto: Divulgação

A Sudene reuniu representantes dos setores têxtil e de confecção com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva da moda pernambucana. No 1º Encontro Regional dos Setores Têxtil e de Confecção, promovido hoje (28), no Agreste de Pernambuco, foi anunciada a inclusão de Pernambuco no Rotas da Moda, programa do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional, atendendo pleito da própria Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, e o lançamento do programa Linhas do Desenvolvimento, com base em estudo sobre a competitividade desses setores, realizado pela autarquia. 

O superintendente Danilo Cabral destacou o papel da Sudene para reduzir as desigualdades regionais e intrarregionais a partir do apoio e fortalecimento das vocações econômicas de cada estado, município, especialmente daqueles situados no semiárido, como determina o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE). “A cadeia produtiva têxtil e de confecção são um importante segmento da nossa economia e nós estamos aqui juntando esforços apontar caminhos para os desafios postos para esses setores”, frisou. 

A secretária nacional de políticas de Desenvolvimento Regional, Adriana Melo Alves, do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional, anunciou a inserção de Pernambuco como um dos polos da Rota da Moda, no programa Rotas de Integração Nacional. “O Brasil vive grandes oportunidades de retomada de iniciativas que estavam estancadas ou arrefecidas. As políticas públicas têm que dar conta de aproveitar essas oportunidades. A cadeia têxtil e de confecção consegue trabalhar diversos elos da nossa economia e temos que aproveitar para fortalecê-la”, afirmou.

O Rotas da Integração são redes de arranjos produtivos locais associadas a cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras. Na prática, significa a constituição de um comitê gestor do Polo, carteira de projetos, e busca de recursos para implementar estes projetos. 

Uma articulação mais efetiva dos atores relevantes do setor e captação de recursos para solução dos problemas identificados. “A Rota da Moda é a mais promissora, com alto índice de empregabilidade e esperamos fomentar o empreendedorismo local, construir uma carteira de projetos efetiva e gerar mais oportunidades”, ressaltou Adriana Melo. 

Durante o encontro, a Sudene lançou o programa Linhas do Desenvolvimento, com quatro eixos de atuação, que dialogam com os desafios da cadeia produtiva da moda apontados pela pesquisa. A iniciativa busca ajudar no acesso a mercados, a crédito, à inovação e melhoria na governança. “São ações que serão desenvolvidas para fortalecer os setores, gerar renda, emprego e oportunidades”, destacou o superintendente da Sudene.

Pesquisa
O estudo apresentado pela Sudene traz informações sobre mercados; crédito e financiamento; inovação e evolução da tecnologia no setor; governança; condicionantes empresariais da competitividade; cenário atual dos setors têxtil e de confecções na área de atuação da Autarquia, cenário de referência para o planejamento; plano de ações; e modelo de governança. Para levantar as informações, foram realizadas entrevistas com stakeholders, pesquisa com representantes de 400 estabelecimentos e visita a feiras representativas da região.

Segundo informações do DataSebrae de 2022, a área abrangida pela Sudene contava com cerca de 11 mil empreendimentos têxteis distribuídos em 1.210 municípios, além de 41.792  da área de confecções, em 1.599 municípios. O estudo encomendado pela Sudene constatou que os setores têxtil e de confecções concentram 13% do total de empregos da indústria e 8,2% da remuneração média mensal. A força de trabalho é predominantemente feminina (52,7%), cuja variação média da remuneração é inferior à dos homens (-17,9%). 

O Estudo de Competitividade dos Setores Têxtil e de Confecção na área de atuação da Sudene é resultado de uma parceria da Autarquia com o Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e o Consórcio América de Fato. O estudo teve como principal escopo analisar os desafios, as potencialidades e as estratégias para aumentar a competitividade, ampliar a capacidade produtiva, o emprego e a geração de renda do setor. 

Confira a pesquisa em detalhes no link https://www.gov.br/sudene/pt-br/assuntos/projetos-e-iniciativas/odne/estudos-e-avaliacoes/textil-confeccoes

O encontro foi promovido pela Sudene e reuniu instituições, empresários, empreendedores, cooperativas, sindicatos e lideranças dos polos de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, que fizeram parte, inicialmente, do Estudo de Competitividade, mas a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste pretende estender para todos os estados de sua área de atuação. Estavam presentes os prefeitos Josafá Almeida, de São Caetano, representando a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe); Joselito Gomes, de São Caetano; Orlando José, de Altinho; Ruben Lima, de Panelas; Luciele Laurentino, de Bezerros, além de Ronaldo Alves, vice-prefeito de Saloá; Marcelo Gomes, representando o prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro e Ronaldo Braga, gerente do Banco do Nordeste em Caruaru, representando o superintendente do banco em Pernambuco. 

Também compareceram os deputados estaduais Rosa Amorim, Edson Vieira, o ex-prefeito de Caruaru José Queiroz; o ex-superintendente da Sudene Douglas Cintra; Michelliny Almeida, gerente da unidade de Educação do Senac em Caruaru e Leonel Leal, coordenador do Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD Brasil).

Redação

Ouça agora AO VIVO